Sexta-feira, 26 de Setembro de 2014
Assidente em Picos, interior de Santiago, faz uma vítima mortal

Um acidente de viação, no município de São Salvador do Mundo, faz uma vítima mortal e três feridos. Tudo indica que o excesso de velocidade está na causa do acidente.

O acidente aconteceu na localidade de Pulgueira, no município de São Salvador do Mundo. A carrinha Hilux circulava no sentido Picos-Praia, quando despistou-se e foi embater a casa onde se encontrava Alcinda Fernandes (Lora) de 71 anos. Conforme o Comandante Regional Santiago Norte, Policarpo Fonseca, em substituição do Comandante da Esquadra da Polícia Nacional de São Salvador do Mundo, a vítima teve morte imediata.

Segundo Policarpo Fonseca, as testemunhas contam que quando aperceberam do ocorrido, o carro já estava por cima da vítima mortal que se encontrava assentada a frente da casa. Os três ocupantes da viatura tiveram ferimentos e foram levados ao hospital Regional Santiago Norte.

O excesso de velocidade deve estar na causa do acidente, mas conforme o Comandante Regional Santiago Norte em substituição do Comandante da Esquadra da Polícia Nacional de São Salvador do Mundo, são evidencias que a polícia ainda está a apurar.

“Temos que, junto ao condutor da viatura, apurar as causas do acidente, porque é um caso estranho, visto a viatura saído da sua mão e foi embater a pessoa que se encontrava do outro lado”, acrescenta o Comandante.

 

As outras vítimas foram socorridas e levadas ao Hospital Santiago Note pelos bombeiros de São Lourenço dos Órgãos, Santa Catarina de Santiago e São Domingos que foram chamadas a intervir porque os Bombeiros de São Salvados do Mundo, neste momento, não têm condições para

assistir casos de género.


 Recorde-se, que na noite de ontem, também houve um acidente de viação, em que uma moto foi embater na traseira de um Galuchu, provocando a morte do seu ocupante.

 

Bakana (H2Lopes)
publicado por Bakana às 15:28
link do post | comentar | favorito
Primeira loja social das Tendas El Shadai abre as portas

As Tendas El Shadai abre a primeira loja social no município de Santa Cruz, no interior de Santiago. De acordo com o responsável das Tendas El Shadai a loja irá beneficiar, sobretudo, a população com menos recurso e apoiar na sustentabilidade das tendas.

A primeira loja social das Tendas El Shadai já está a funcionar. A loja surge de uma parceria com o projecto Ilha Verde e Silos Marangatú, do Paraguai. Conforme Honónio Fragata, a loja irá comercializar milho a um preço relativamente baixo, para a comunidade rural.

“Temos dois jovens que tiveram problemas de álcool e foram recuperados, eles é que vão fazer a sensibilização no meio dessas comunidades rurais, porque nós queremos que esse milho que é de boa qualidade chegue a essa camada mais vulnerável”, salienta Honório.

Parte da venda vai reverter-se a favor das Tendas El Shadai que tem enfrentado algumas dificuldades. Para já, a loja abre as portas com 600 sacos de milho, mas o responsável das Tendas El Shadai espera vender até Novembro deste ano, cerca de dois mil sacos.

Honório Fragata pretende também levar o produto à ilha do Maio, diversificar a oferta e recuperar o aviário. Para isso, conta com outros produtos do projecto Ilha Verde. “Nós pensamos que vai i projecto Ilha Verde dentro em breve vai receber outros produtos que nós também vamos receber. Futuramente, vamos receber dois mil pintos, para recuperar o nosso aviário”, acrescenta o responsável das Tendas El Shadai.  

Segundo Honório Fragata, são esses pequenos projectos que ajudarão a manter os seus internos ocupados com actividades rentáveis, que lhe permitirão pagar algumas despesas, como escolar, e apoiar na sustentabilidade das Tendas El Shadai, uma vez que as receitas das loja irão colmatar parte das despesas das tendas.

As Tendas El Shadai, situado no município de Santa Cruz, interior da ilha de Santiago, tem apostado na recuperação dos tóxico-dependestes. Actualmente, com 40 internos, as tendas têm sido procuradas por pessoas de vários pontos do país.

Bakana (H2Lopes)
publicado por Bakana às 08:57
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014
Professores de São Miguel termina formação em APC

 

Terminou, hoje, no município de São Miguel, no interior de Santiago, a formação dos professores em novas abordagens sobre Aprendizagem Por Competência. Os participantes reconhecem a importância da formação, mas questionam sobre a aplicabilidade das técnicas de avaliação nas salas de aulas.

 

Na nova metodologia de ensino por competência o aluno deve ter a capacidade de aplicar na prática aquilo que aprendeu na escola. Com base nisso, a Delegação do Ministério de Educação de São Miguel promoveu cinco dias de formação dos professores sobre a nova abordagem de avaliação por competência.

Para a professora Esmeralda essa nova metodologia é boa, mas não se aplica em todas as realidades, uma vez que os alunos não são iguais em todas localidades.

“Na aplicação desta nova forma de avaliar o aluno, terás muitas dificuldades, principalmente no primeiro ano de ensino, porque há alunos que não foi ao jardim e tem dificuldades em escrever. Como vais pedi-lo para escrever uma frase, que te servirá de avaliação?”, questiona a professora.

A Coordenadora Pedagógica da Delegação do Ministério da Educação de São Miguel, Ana Rodrigues, reconhece essas dificuldades práticas, mas salienta que a nova abordagem corresponde as exigências da qualidade do ensino.

“Essa nova metodologia é nova e tudo que é novo causa resistência. Mas essa metodologia vai trazer melhorias para o ensino e é isso que queremos. Por isso não vamos ficar apegados às dificuldades, mas devemos primar pela qualidade”, acrescenta Ana Rodrigues.

Devido as desigualdades das condições das escolas, o formador João Paulo Furtado defende que cada professor deverá aplicar a metodologia conforme a realidade da sua escola.

Bakana (H2Lopes)
publicado por Bakana às 16:11
link do post | comentar | favorito
Delegação de MDR em Santa Catarina realiza campanha de limpeza em Ribeira da Barca

Em comemoração ao dia mundial de limpeza dos rios e praias que se assinala amanha, a Delegação do Ministério do Desenvolvimento Rural, Ambiente e Pesca de Santa Catarina de Santiago realizou, hoje, uma campanha de limpeza na comunidade de Ribeira da Barca. A carência de contentores de lixo tem levado a população a utilizar a orla marítima como lixeira.

De acordo com Joãozinho, um dos moradores que também participou na limpeza, a população tem deitado lixo e feito necessidades fisiológicas na praia por falta de alternativa.Segundo a delegada, Idana Furtado, durante as primeiras horas da campanha, foi recolhido vários sacos de lixo que depois serão transportados para lixeira.  A campanha contou com a participação massiva da população, sobretudo, crianças. A Delegada do Ministério do Desenvolvimento Rural de Santa Catarina explica que a intenção de realizar essa campanha de limpeza na comunidade de Ribeira da Barca deve-se ao facto dela ser uma das comunidades com a orla costeira mais suja no município de Santa Catarina de Santiago.

“Nós temos poucos contentores de lixo aqui e não há recolha constante de lixo. Lixo costuma ficar aqui durante semanas, então o único lugar que resta é a ribeira e praia”, desabafa Joãozinho, que acrescenta que, também, defecam na praia por falta de casas de banho.

Os moradores reclamam também da localização da lixeira municipal de Santa Catarina. Segundo dizem, por estar perto da comunidade e numa região alta, a população tem sofrido com mau cheiro a algum lixo transportado pelo vento. 

 

Bakana (H2Lopes)
publicado por Bakana às 15:48
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 16 de Setembro de 2014
Escola em zona encrava arranca novo ano lectivo com apeas 15 alunos

 

A escola de Ensino Básico Integrado de Achada Leite, interior de Santa Catarina de Santiago, arranca o novo ano lectivo com apenas 15 alunos e dois professores. Apesar das inúmeras dificuldades, os docentes apresentam-se dinâmicos e esperam bons resultados.

 

 

Achada Leite é um das localidades encravadas do concelho de Santa Catarina de Santiago, que tem sofrido despovoamento populaional. Para este novo ano lectivo, a escola conta com apenas 15 alunos, distribuídos em 1º, 2º, 3º e 4º ano.

 

Sem meios de transporte na zona, dois professores da escola, José Miguel Barbosa e Adilson de Brito, percorrem de Ribeira da Barca à Achada Leite, a pé, 90 minutos diários, ida e volta. Uma actividade que, segundo dizem, exige sacrifício.

"Leccionar nesta zona é dificíl porque cá não temos meios audiovisuais nem informático para auxiliar os alunos na aperndizagem" diz José Miguel. 

Adilson de Brito que lecciona 1º e 2º ano, desabafa que a escola tem boa infra-estrutura, "mas só os mobiliários não basta. É preciso meios pedagógicos".

 

 

Sacrifício que acrescenta quando as aulas são leccionadas em turmas compostas.

José Miguel que lecciona uma turma com alunos de 3º e 4º ano diz que isso não é fácil exige muita dinámica do professor, porque o professor, no mesmo horário, aborda assuntos diferentes para cada ano.  Já Adilson de Brito que trabalha há 12 anos com turmas compostas, afirma nao ter muitas dificuldades, mas é preciso muita dedicação do professor e espírito aberto à aprendizagem.

 

 

Mesmo com as dificuldades, os professores apresentam-se dinâmicos e esperam contar com apoio dos pais para o bom funcionamento da escola, em particular, na proporção da refeiçao quente, e sucesso dos alunos.

 

Para este ano, os professores da escola de EBI de Achada Leite pretendem recuperar o horto escolar que servirá para enriquecer a dieta dos alunos, mas também espaço para actividades pedagógicas.

 

 

 

A escola de Ensino Básico Integrado de Achada Leite, interior de Santa Catarina de Santiago, arranca o novo ano lectivo com apenas 15 alunos e dois professores. Apesar das inúmeras dificuldades, os docentes apresentam-se dinâmicos e esperam bons resultados.

Bakana (H2Lopes)
publicado por Bakana às 10:25
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 12 de Setembro de 2014
Eva Ortet acompanha in loco a situaçao agrícola e morte de gado no país

A situação de morte de gado nas ilhas do norte por falta de pasto preocupa a Ministra do Desenvolvimento Rural. Eva Ortet deslocou-se ao interior de Santiago para se inteirar da situação do novo ano agrícola.

Apesar da situação heterogénea, a governanta espera um bom ano agrícola.

Os atrasos e as irregularidades na queda das chuvas no país têm levantado preocupações quanto ao sucesso deste ano agrícola. A Ministra do Desenvolvimento Eva Ortet, depois de percorrer alguns municípios da ilha de Santiago, nomeadamente, Ribeira Grande de Santiago, S. Domingos, Sao Lourenço dos Órgaos e Assomada, considera a situação heterogénea.

A pesar das últimas chuvas terem trazido alguma alegria aos camponeses, "existem zonas onde houve alguma perda de sementeira, enquanto outras pessoas já estao a fazer a segunda monda", afirma Ortet.

Quanto a morte de gado nas ilhas de Brava e Santo Antão por escassez de pasto e água, a governanta garante que "as delegaçoes já estao a preparar apoio em termos de pastagem, mas neste momento, mais concretamente, temos que agilizar o apoio em água".

A Ministra de Desenvolvimento Rural salienta a impressibilidade da agricultura de sequeiro e por isso o seu ministério tem apostado na prática de regadio como alternativa. 

Eva Ortet acredita, ainda, num bom ano agrícola e por isso o seu ministério não accionou nenhuma medida de emergência. Mas acrescenta que todas as delegações estão em alerta.

Bakana (H2Lopes)
publicado por Bakana às 10:12
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Setembro de 2014
Cruz Grande já tem o seu espaço jovem

Os jovens de Cruz Grande, em Santa Catarina de Santiago, contam a partir de hoje com um Espaço Jovem. A obra foi executada pela Câmara Municipal com parceria da Unitel T+.

O espaço jovem de Cruz Grande custou à autarquia de Santa Catarina cerca de 2 mil contos, sendo metade financiada pela Unitel T+. O edil Francisco Tavares considera o espaço como um mecanismo da sua edilidade para orientação e formação dos jovens, no sentido de se ter uma cidadania mais sã.

Neste espaço, "os jovens terão formação nas áreas de cultura, informática, voluntariado, e outras. Mas não é só os jovens. Os velhos que querem aprender a utilizar as redes sociais para falarem com os familiares no estrangeiro, também podem faze-lo aqui. Portanto, é um espaço da comunidade", acrescenta Francisco Tavares.

Os jovens de Santa Cruz mostraram-se satisfeitos com o espaço que, segundo dizem, há muito fazia falta. Contudo, exigem mais uma infra-estrutura desportiva, concretamente placa desportiva, uma vez que a existente encontra-se degradada.

Exigências que, de acordo com Francisco Tavares, em breve serão satisfeitas. "Muito brevemente vao ter um parque fitness e uma placa a altura", remata o edil.

O Espaço Jovem de Cruz Grande fica situado no edifício onde funcionava os serviços administrativos da Câmara de Santa Catarina, em Achada Falcão e sua inauguração foi co-presidida pelo Presidente da Câmara de Santa Catarina de Santiago e o Administrador da Unitel T+.

Bakana (H2Lopes)
publicado por Bakana às 08:44
link do post | comentar | favorito
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
.posts recentes

. Santomenses em Cabo Verde...

. Termina a primeira fase d...

. Cabo Verde vai reforçar c...

. São Tomé celebra 480 anos...

. NOSI assina acordo para m...

. Ministra da Saúde Santome...

. Especialista português co...

. SOCOGESTA coloca o Secret...

. Alergia continua a causar...

. Surto de alergia na Escol...

.arquivos

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Abril 2014

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

.tags

. todas as tags

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds